• Destaques

    DR.IA participou da Organização do II Seminário Internacional de Inteligência Artificial e Direito. Organizado pelos Grupo de Pesquisa DR.IA.UnB e pelo IAJUSTeam, na temática de Inteligência Artificial e Direito. O Seminário, em sua 2a edição, buscou abrir um espaço para palestras em assuntos pulsantes no desenvolvimento e uso de IA no Direito; na mostra de Reviews, Cases e Insights para a IA no campo do Direito e para a preparação de artigos para a Revista Brasileira de Inteligência Artificial e Direito - RBIA (draft workshop). O evento contou com a palestras de uma rede iberoamericana de pesquisadores de diversas Universidades: UnB, IMED, Unisinos, UFSC, FGV, UERR, UFPE, UNIVEM e Universidade do Minho e Universidade de Barcelona.O objetivo do Seminário foi a apresentação de trabalhos e temas ligados ao uso de IA no Direito, seus impactos éticos, na proteção de dados, nos direitos fundamentais, na atividade jurisdicional de uma maneira geral e na teoria do direito.

  • Destaques

    A Universidade de Brasília selecionou projetos para enfrentamento a Covid-19 (Covid-19 - UnB em Ação). A Professora Debora Bonat apresentou 2 propostas de pesquisa na área de aplicativos, plataformas e algoritmos, que foram selecionados pela Universidade. A fase agora é a viabilização dos projetos. O primeiro é o "Direitos na palma da mão" e o segundo "DR.IA.gadget - monitoramento de saúde por IA".

  • Destaques

    IA e DIREITO: convergência ética e estratégica, por FABIANO HARTMANN PEIXOTO O mundo do Direito desperta para a Era da Inteligência Artificial (IA). Em uma visão responsável sobre a tecnologia não se pode sustentar uma posição chauvinista, que acreditaria que a tecnologia poderia resolver todas as dificuldades postas ao universo jurídico, tampouco uma visão mítica da IA, centrada na supremacia e frieza da máquina, suplantando a sensibilidade e o senso de justiça humanos. Uma visão equilibrada da IA para o Direito permitirá percebê-la, primeiramente como estratégica no sentido de geração de benefícios e riquezas, que vão desde a otimização de atividades tipicamente jurídicas até o desenvolvimento de novas habilidades e criação de novos campos de atuação para os profissionais do Direito. O presente livro foi estruturado nessa concepção e buscará contribuir com as necessárias reflexões para esses propósitos. Essa mesma visão estratégica também está associada ao valor da IA sólida, robusta e confiável. A partir desses requisitos importantes para o desenvolvimento e uso de soluções e sistemas de IA, será desenvolvido, através da observação de modelos estrangeiros e multilaterais, standards para uma IA ética, convergente com os desafios postos ao Direito na contemporaneidade. Assim, o Livro está estruturado no modelo Overview – Review – Try-out, mostrando necessários referenciais éticos (OCDE, G20 e de experiências internacionais no tema) associados ou não a referenciais normativos. Serão expostas e analisadas também estratégias e diretrizes estabelecidas para o modelo norte-americano, canadense e alemão de IA, com o objetivo de fornecer um suporte para um ensaio objetivo de standards éticos para a IA e o Direito. O texto foi elaborado com apoio e com criteriosa seleção de artigos acadêmicos e documentos estatais oficiais e busca, sem pretensão de superação, mas perfilado com a literatura em língua nacional produzida, contribuir com o debate ético-normativo da IA no Direito e, se é possível, consolidar algum tipo de catálogo ou de diretrizes pela preocupação ética na aplicação de IA e medidas concretas de aferição, certificação e garantia do fundamento ético. IA e DIREITO: convergência ética e estratégica – vol. 5 – Coleção Direito, Racionalidade e Inteligência Artificial  

Agenda